Carretas e caminhões: 5 dicas completas de manutenção

Quer saber como diminuir os custos operacionais da sua frota proporcionando maior segurança para seus motoristas e gerando mais lucro para seu negócio?

Fazendo uma analogia, carretas e caminhões são como as vértebras da coluna vertebral de uma empresa: a logística de transportes.

Para que a distribuição e entrega de um negócio funcione perfeitamente, é imprescindível que cada veículo que compõe a frota esteja sempre disponível para o trabalho sem problemas ou sem manutenções corretivas a realizar.

Um bom gerente de manutenção de frota sabe da importância do plano de manutenção. Além disso, ele deve assegurar que as inspeções, substituições e reparos sejam criteriosamente realizados conforme o cronograma.

No artigo a seguir, você aprenderá um pouco mais sobre a manutenção preventiva de carretas e caminhões. Verá como reduzir os custos operacionais da frota com dicas práticas que o auxiliarão durante suas atividades.

Uma ótima leitura!

Os três principais tipos de manutenção de frota e sua utilidade no gerenciamento de carretas e caminhões

Quando se trata de carretas e caminhões, existem três tipos principais de manutenção. É importante conhecer cada um deles para que o gestor de frota saiba qual o melhor para suas carretas e caminhões e quando evitar um ou outro tipo de manutenção.

A manutenção corretiva significa corrigir o problema quando ele surge. É inevitável que aconteça após certa quilometragem e tempo de uso de um veículo. Mas é importante deixar claro que ela poderia ser minimizada ou evitada em diversas situações.

Seus custos são mais altos, pois envolvem a substituição de peças e mão de obra não programada para fazer com que um veículo volte a operar rapidamente.

O segundo tipo é a manutenção preventiva, que, por meio de ações programadas, tem por objetivo prevenir danos e quebras que levem à parada inesperada dos veículos. Ela estabelece um cronograma de revisão de diversos componentes de cada veículo da frota.

A manutenção preditiva, por sua vez, busca antecipar possíveis problemas por meio do monitoramento periódico do motor dos veículos ou equipamentos. Por exemplo, pela análise do óleo, pode-se identificar problemas ou mesmo quebras potenciais. Ela permite eliminar parte das manutenções corretivas, reduzindo custos e aumentando a disponibilidade dos veículos e equipamentos.

Manutenção preventiva: como ela pode ser útil para sua frota

Primeiro, dentro da gestão de frotas, é preciso entender a necessidade da manutenção preventiva para carretas e caminhões.

A redução de custos operacionais é uma das principais preocupações na cadeia produtiva. A logística de transporte de um negócio representa custos elevados e é imprescindível para que o produto chegue com sucesso ao consumidor final.

Assim, dentro da gestão de transporte, é indispensável que a manutenção da frota seja uma das principais atividades a se observar. Deve ser bem planejada e sua relevância reconhecida por todos os colaboradores envolvidos.

5 dicas de manutenção preventiva de carretas e caminhão

Quem já não ouviu algum amigo, parente ou conhecido dizer que não gosta de ir ao médico fazer check-up porque não quer encontrar nenhuma doença? É uma lógica distorcida que, muitas vezes, se mostra completamente errada.

Estar em dia com exames e consultas previne doenças mais sérias e permite tratar qualquer tipo de problema de saúde logo no início.

O mesmo serve para as carretas e caminhões da sua frota.

A observação de itens básicos, como a verificação do nível do óleo, as condições da suspensão e dos sistemas de freios e outros, a cada seis meses, 10 mil quilômetros ou como recomendado pelo fabricante, evita grande parte de possíveis problemas.

A seguir, daremos 5 dicas que irão comprovar a necessidade e eficácia da manutenção preventiva constante da frota.

1. Conheça o veículo e respeite a indicação do fabricante

É difícil não ceder à tentação de acreditar que ninguém conhece mais o veículo que seu motorista. Mas a manutenção e gestão da frota devem ser sistemáticas, e não podem ficar baseadas somente na experiência e conhecimento dos motoristas, embora seja importante ouvi-los.

O ideal é conhecer todas as peculiaridades e detalhes de um veículo apresentados no manual. Ali estão todas as informações recomendadas pelo fabricante do veículo visando o melhor aproveitamento e desempenho com economia.

carretas e caminhões

2. Não ignore a fumaça que sai do veículo

Todos sabemos que é normal no motor de combustão interna, como o dos carros e caminhões, a queima de combustível liberar fumaça pelos escapamentos. Mas nem sempre essa fumaça é normal. Ela pode indicar que algo não está certo.

É preciso estar atento à fumaça liberada pelo motor ou por locais onde não deveria ser expelida. Isso pode indicar algum problema sério e deve ser observada sua origem o quanto antes.

A cor da fumaça pode apontar o tipo e origem do problema. Nem sempre fumaça escura significa problema. Problemas como más condições térmicas ou problemas com a regulagem da entrada de óleo podem produzir fumaça cinza-azulada ou branca.

3. Esteja sempre atento ao óleo

A viscosidade e a cor do óleo são tão importantes quanto sua troca periódica. Motores a diesel requerem lubrificantes especiais e seu desempenho pode ser decisivo nos custos operacionais da sua frota.

Resíduos e sujeira no óleo são indicativos de má lubrificação das peças do motor. Isso pode comprometer seu desempenho e sua vida útil! Ao notar esse tipo de comportamento, é preciso encaminhar o veículo o quanto antes para um especialista.

Em comparação com outros óleos lubrificantes do mercado, a linha Ursa, da Texaco, apresentou ótimo desempenho, superando diversos padrões de exigências.

4. Busque a origem dos ruídos constantes

O câmbio e a transmissão podem apresentar ruídos durante a troca de marcha, os freios podem chiar ao serem acionados e os pneus podem cantar ou apresentar sons de batidas.

Diversos ruídos fazem parte do dia a dia do motorista, mas alguns são irregulares e podem revelar sérios problemas. É essencial estar atento aos ruídos que mencionamos acima.

Problemas na transmissão, freios e suspensão podem causar sérios acidentes. O bom funcionamento de cada um desses sistemas é imprescindível para a segurança de todos na estrada. Esteja atento aos ruídos e observe esses sistemas periodicamente.

5. Pequenos engasgos podem levar a sérios danos

Engasgos e perda de potência são indicadores de sérios danos futuros.

A falta de manutenção nos sistemas de injeção de combustível, filtros de combustível e filtros de ar pode causar pequenos engasgos no início e, se não forem solucionados, irão provocar sérios problemas ao motor.

Os benefícios da manutenção preventiva de carretas e caminhões

Vimos que a manutenção preventiva traz mais segurança e qualidade às carretas e caminhões da sua frota, podendo também gerar maior economia e lucro ao negócio.

Ao evitar maiores problemas por meio da manutenção preventiva, você prolonga o bom desempenho das carretas e caminhões da frota e colhe bons resultados, com o custo muito menor.

Crie um calendário fixo de manutenção preventiva, com o checklist de tudo o que deve ser observado nas carretas e caminhões: motor, freios, pneus e suspensão, sistema de direção e sistema elétrico, bateria, alternador e caixa de fusíveis, sempre levando em conta a recomendação de troca do fabricante e observações dos motoristas.

Separamos ainda alguns artigos que podem ser úteis para a gestão da sua frota. Com eles, você poderá levar ainda mais qualidade à sua gestão e mais desempenho para as carretas e caminhões de sua frota.

carretas e caminhões - reduza custos com planilha de gastos operacionais

Texaco Lubrificantes: Tecnologia para levar seu negócio ainda mais longe!

Com a melhor e mais completa linha de produtos do Brasil, a Texaco Lubrificantes se compromete em manter seu equipamento rodando por mais tempo, reduzindo os custos de operação e aumentando a vida útil do seu veículo. Saiba mais em nosso site!

 

Lubrificantes têm que ter o T de Texaco!

5 comments

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *