Oficina sustentável: como adaptar ou montar a sua

Oficinas mecânicas podem causar diversos impactos ambientais, mesmo quando é um negócio pequeno. Uma oficina sustentável ou verde é aquela em que a gestão se preocupa com questões ecológicas, econômicas e sociais, criando ambientes internos saudáveis e seguros, evitando a contaminação da natureza e realizando seus serviços com maior eficiência.

Com a implementação e manutenção das políticas sustentáveis, as oficinas passam a reduzir seus custos e a render mais.

Veja neste post como adaptar a sua loja.

Como tornar uma oficina sustentável

Pra começar, o Sebrae tem muitos materiais que apresentam conceitos de sustentabilidade, aspectos e impactos ambientais, responsabilidade social e empresarial. É possível aprender requisitos legais para oficinas mecânicas, normas e selos de sustentabilidade e principais problemas encontrados na implementação de políticas sustentáveis com propostas de soluções.

Relacionamento com funcionários e a vizinhança

Um bom ambiente de trabalho, que valoriza e respeita seus colaboradores e a comunidade onde a oficina se encontra, motiva o bom desempenho dos trabalhadores e gera uma boa imagem para os vizinhos da oficina.

E por que isso pode ser um atrativo para os clientes? O atendimento feito por funcionários satisfeitos e bem treinados sempre colhe bons frutos e torna-se uma referência a ser indicada, aumentando a freguesia.

Descarte de resíduos das oficinas

Oficinas geram resíduos que precisam de atenção especial pois podem contaminar o solo o lençol freático se não forem tratados adequadamente. Embalagens de óleo e óleo usado devem ser destinados conforme legislação específica. Existem empresas especializadas que coletam estes tipos de resíduos.

Para coletar o óleo proveniente do piso ou tanque onde os mecânicos lavam suas mãos, a oficina sustentável deve instalar uma caixa separadora de água e óleo. O piso da oficina deve impermeabilizado e a drenagem deste ao ser lavado deve ser direcionada para um ralo ligado a caixa separadora. O óleo proveniente desta caixa separadora e da troca de óleo devem ser armazenados em um tanque especial para destinação adequada.

lubrificantes havoline

A norma ABNT NBR 10001:2004 classifica os resíduos em três categorias: perigosos, não perigosos e não inertes, e não perigosos e inertes. Por isso, é importante separar os materiais por tipo e tratamento adequado. Essa separação deve dividir os resíduos pelo menos em orgânicos e úmidos, secos, óleos e materiais contaminados sujos com óleo.

Energia e água

Além dos resíduos, uma oficina consome grande quantidade de energia elétrica e água. Onde há iluminação excessiva pode-se reduzir e onde falta pode-se aproveitar a  iluminação natural, com o uso de telhas translúcidas.

A troca de lâmpadas por outras com menor consumo também auxilia na redução da conta de energia elétrica. Assim como aproveitar ao máximo cada vez que utilizar o elevador  de veículos. Tenha um checklist de todas as tarefas que necessitam ser realizadas com o carro no alto.

Recicle

A reciclagem de resíduos de oficinas de serviços para automóveis é bastante diversa e deve ser feita preferencialmente nas opções mais próximas e em parcerias contínuas que mantenham o Ciclo Virtuoso da Reciclagem. Por exemplo, pode-se produzir cintos, tapetes e guias para animais domésticos com correias dentadas usadas e doar para funcionários da empresa.

Algumas oficinas já estão utilizando tapetes de material reciclado no próprio negócio, outras revendem os produtos reciclados e dividem esse valor com os trabalhadores. O que não pode ser reaproveitado, deve ser destinado para empresas especializadas.

Normas ambientais

As questões sociais e econômicas das oficinas sustentáveis são relacionadas tanto aos trabalhadores, materiais e recursos utilizados, quanto às pessoas e empresas da comunidade.

Toda oficina deve manter, ao menos, um responsável operacional que atenda aos requisitos de capacitação da ABNT para serviços automotivos. A oficina sustentável prioriza a saúde e a segurança dos trabalhadores e clientes.

Um negócio que melhora sua relação de vizinhança experimenta boas avaliações e indicações. Nesse sentido, os ruídos das oficinas causam impactos sonoros no entorno, que podem ser reduzidos.

Identificar os riscos ambientais é o primeiro passo para promover práticas de prevenção de acidentes nas oficinas, como na elaboração do mapa de riscos (NR-05). A implementação de práticas sustentáveis têm mais sucesso se integradas nos seguintes documentos:

  • no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA – NR-09);
  • no Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO – NR-07), que devem considerar os mais diversos tipos de riscos, como o de Ergonomia (NR-17),
  • e os equipamentos e práticas de proteção dos trabalhadores (EPI – NR-06).

Selos e certificações

As oficinas sustentáveis podem receber selos que conferem qualidade ao negócio. A certificação mais comum para o  meio ambiente é a ISO 14001, que apresenta requisitos legais para avaliar sistemas de gestão ambiental. Mais específica para saúde e segurança dos trabalhadores há a OHSA 18001. Também existem premiações para boas práticas.

Mais algumas dicas

Enquanto etanol é um combustível sustentável, por ser renovável, gerar trabalho e renda, a gasolina não, porque é um combustível fóssil que leva milhões de anos para se formar.

Da mesma forma, os materiais utilizados nas oficinas podem ser selecionados considerando características de impactos ambientais, de oportunidades de reciclagem e de redução de custos, direcionando cada vez mais a oficina para a sustentabilidade.

Alguns materiais descartáveis podem ser alugados de empresas que os substituem com remessas limpas de acordo com a frequência acordada. Assim, a oficina gera menos resíduos e conta com um serviço ágil de troca de materiais, como panos usados para limpar as mãos sujas de óleo ao invés de estopas, por exemplo.

As políticas sustentáveis em oficinas trazem resultados que motivam as equipes. O que auxilia a adequar o negócio às leis e normas ambientais, reduzindo as multas desnecessárias, e torna os negócios mais competitivos no mercado.

Especialista Técnico formado pela Universidade Metodista de Piracicaba em Engenharia Industrial Mecânica, Pós Graduado em Marketing. Com mais de 22 anos de experiência no setor de Petróleo, sendo 9 anos na área de vendas de lubrificantes industriais e automotivos, e os demais na área de suporte técnico e desenvolvimento de lubrificantes para mercado brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *