Cinco dicas para o caminhoneiro cuidar da saúde nas estradas

Aqui, no Blog Texaco, falamos muito da “saúde” do caminhão e da importância da manutenção frequente no veículo. Mas nosso corpo também é uma máquina que precisa de cuidados regulares, práticas saudáveis e “revisões preventivas”.

Ainda mais para quem é caminhoneiro. Trata-se de uma profissão que exige horas do motorista em uma mesma posição ao volante, além da atenção constante ao trânsito e aos prazos de entrega. Por isso, a saúde do caminhoneiro exige cuidados especiais e regulares.

Veja cinco aspectos que você, gestor de frota, deve atentar para a saúde da sua equipe de caminhoneiros.

 

1 – Postura

Como dito, o caminhoneiro fica muitas horas ao volante na mesma posição. Porém é possível fazer da viagem – e das paradas – um percurso com mais qualidade em termos de postura e saúde corporal.

A primeira dica é tentar deixar a coluna o mais reta possível durante o trajeto, com as costas bem apoiadas no encosto, especialmente a região lombar. Evite dirigir com o pescoço muito inclinado e com as costas desgrudadas do banco.

Além disso, os braços devem estar levemente arqueados. Uma dica para encontrar a distância adequada para o volante é esticar o braço para a frente: a posição ideal é aquela em que o punho fica exatamente sobre o aro da direção. Além disso, as pernas devem estar em uma posição confortável, de preferência no ângulo de 90º.

Vale usar apoios ou revestimentos de encostos que possam ser amarrados e bem fixados aos bancos, eles favorecem as costas. Só evite usar almofadas e panos sobre o assento do caminhão. Em uma freada brusca ou acidente, eles podem fazer o corpo escorregar.

Aproveite as paradas para refeição, abastecimento, manutenção ou troca de óleo para “esticar” o corpo. Sempre que possível, faça alongamentos dos braços, pescoço, costas e pernas e caminhe a pé pelo estabelecimento por cinco minutos. Tais procedimentos podem evitar problemas nas costas, como hiperlordose lombar, escoliose e hipercifose.

 

2 – Sono

É necessário respeitar os limites do corpo e da mente, e descansar. E nada melhor que uma boa noite de sono para recarregar as energias. Respeite o “relógio biológico”, ou seja, os horários nos quais o motorista costuma dormir.

O ideal é ter, no mínimo, oito horas seguidas de sono. Esse descanso é fundamental para que o caminhoneiro tenha a disposição necessária para a viagem do dia seguinte e esteja atento ao volante durante todo o trajeto.

Lembre-se de que o cansaço é uma das principais causas de acidentes nas estradas. Sabotar o sono para cumprir prazos de nada adianta se nem o motorista nem a carga chegarem ao destino.

 

3 – Alimentação

Dificilmente o caminhoneiro consegue sempre comer no mesmo restaurante ou lanchonete. E, algumas vezes, as opções são poucas, conforme a estrada pela qual trafega. Mesmo assim, é importante que ele esteja atento a vários aspectos antes de escolher o local para refeição.

Observar a higiene do estabelecimento e se atentar se há casos de colegas que comeram em determinados lugares e depois passaram mal é um sinal importante. Ter indisposição durante a viagem é ruim para a saúde e segurança do caminhoneiro e para os prazos de entrega.

Além disso, realizar as refeições com calma, especialmente o café da manhã e tirar pelo menos 40 minutos para cada uma delas deve ser rotina. Evitar alimentos gordurosos, com excesso de fritura ou pesados, pois eles dão sono. Importante que os caminhoneiros incluam nas suas refeições legumes, verduras e frutas.

Depois do almoço ou janta, esperar uns 15 minutos antes de voltar ao volante é imprescindível para fazer uma digestão mais tranquila. Além disso, beba bastante água. O ideal é consumir de dois a três litros por dia – oriente seu time de motoristas a ter sempre uma garrafa cheia dentro da cabine.

Saúde do caminhoneiro - produtos Ursa

4 – Medicamentos

Oriente que seus motoristas não usem remédios que não foram prescritos por médico. Mesmo os analgésicos, que combatem gripe ou antialérgicos, costumam provocar sonolência e afetam os reflexos e atenção do motorista.

Já os rebites são extremamente perigosos para a saúde do caminhoneiro e de qualquer outro profissional. São anfetaminas que atuam no sistema nervoso e podem causar efeitos colaterais perigosos, como agressividade, ansiedade, alucinações, além de infarto, que pode levar à morte. 

 

5 – Protetor solar

Não é só na praia ou na piscina que se deve usar filtro solar. O caminhoneiro também fica exposto ao sol, seja direto pelas janelas da cabine, seja pelo reflexo dos raios que vêm do asfalto.

O caminhoneiro deve usar protetor solar de fator, no mínimo, 30. Aplicar todos os dias antes de pegar a estrada nos braços, ombros, pernas e rosto.

Bônus: saúde do caminhoneiro

 Além dessas dicas para cuidar da saúde, o caminhoneiro deve fazer exames e ir ao médico regularmente. O caminhão não precisa ir para a revisão a cada 10 mil km? Pois, com a nossa saúde, é igual. A prevenção é a melhor arma contra doenças que possam prejudicar seu bem-estar, qualidade de vida e também sua segurança ao volante.

E oriente sempre o motorista de fazer uma consulta caso tenha tido qualquer mal-estar ou esteja sentindo alguma dor.

Separamos ainda alguns artigos que podem ser úteis para a gestão da sua frota.

Guia de redução de custos com planilha de gastos operacionais - saúde do caminhoneiro

Texaco Lubrificantes: tecnologia para levar seu negócio ainda mais longe!

Com a melhor e mais completa linha de produtos do Brasil, a Texaco Lubrificantes se compromete em manter seu equipamento rodando por mais tempo, reduzindo os custos de operação e aumentando a vida útil do seu veículo. Saiba mais em nosso site!

Lubrificantes têm que ter o T de Texaco!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.