Controle de custos da frota: o impacto da escolha do lubrificante

Sabia que a escolha do óleo lubrificante pode impactar os custos da frota?

O controle de custo da frota é muito importante. Todo gestor de frotas entende e lida com esse desafio diariamente. Qualquer erro na administração desses custos pode prejudicar todo o funcionamento da sua empresa.

Se quiser aprender mais sobre como reduzir os custos da frota, leia esse artigo sobre manutenção de frota.

Em um cenário profissional tão competitivo, operar com custos elevados é o caminho mais curto para inviabilizar um negócio.

Administrar esses gastos não é uma tarefa simples. Por isso é importante conhecer ferramentas e métodos que ajudam no acompanhamento e na redução de custos da frota.

A seguir, falaremos um pouco sobre as estratégias e informações que podem ajudar a gerenciar melhor os custos da frota.

Como mapear os custos de uma frota?

Entenda como definir e monitorar os custos da frota

Antes de tudo, é preciso fazer um mapeamento de todos os custos da frota. Para reduzir os gastos, é fundamental conhecê-los e compreendê-los.

Todos os dados devem ser contabilizados. Isso inclui conhecer os custos por motorista, por viagem e por distância.

Além disso, é necessário monitorar quanto se gasta com manutenção e consertos, abastecimento e até mesmo com acidentes e multas.

Quanto mais detalhado o mapa de custos da frota, melhor o gestor pode compreender seus processos. Dessa forma é mais fácil tomar decisões e reduzir gastos de maneira eficiente.

Para mapear os custos da frota, você pode usar os indicadores chave de performance, ou KPIs.

Você pode ler mais sobre KPIs neste artigo. (linkar indicadores-de-gestao-de-frota)

Quais são os custos ocultos?

custos ocultos
Identifique os custos ocultos para garantir que dinheiro não está sendo gasto sem necessidade.

Nem todos os custos de frota são fáceis de identificar.

Quando pensamos nos custos, consideramos: salários, combustível, manutenção, troca de peças e pneus. No entanto, o gestor precisa estar atento aos custos ocultos, que são mais difíceis de mensurar.

Se esses custos não são mensurados, não podem ser monitorados. Isso é um problema para o gestor de frotas porque aquilo que não é monitorado não poder ser otimizado.

A seguir, mostramos alguns exemplos de custos ocultos para considerar na hora de fazer o mapeamento:

Uso inadequado de equipamentos

Carregar os veículos além da capacidade é um ótimo exemplo desse tipo de custo. Essa prática pode provocar avarias e gerar custos mais altos com manutenção e concertos.

Da mesma forma, não utilizar a capacidade total do veículo pode ser considerado um desperdício de recursos.

Mão de obra despreparada

Não oferecer treinamentos aos motoristas impacta de forma negativa diversos custos de frota.

Treinamentos focados em boas práticas de manuseio dos equipamentos reduz consideravelmente custos com manutenção. Além disso, treinamentos podem reduzir o consumo de combustível e a ocorrência de multas e acidentes.

Indisponibilidade da frota

Além dos custos imprevistos com concertos no caso de acidentes e avarias inesperadas, também existe o custo da indisponibilidade.

Quanto mais tempo um veículo fica parado, menos demandas ele está atendendo. A indisponibilidade de um recurso com o qual o gestor contava, portanto, também gera custos.

Compras de equipamento desnecessárias

Muitas vezes, buscando antecipar um custo futuro, o gestor encomenda mais peças do que o necessário. Além do custo com as peças extras, a prática também gera custos com armazenamento.

Dessa forma, o ideal é programar-se sobre o número de peças necessárias para manutenção e trocas e não comprar peças a mais.

O que fazer para otimizar os custos?

otimizar custos
Conheça as técnicas para diminuir os custos da frota e otimizar o funcionamento de sua empresa.

Para otimizar os custos de frota, primeiro é preciso identificar os maiores impactos no orçamento.

Combustível

Monitorar o preço e qualidade do combustível e escolher as melhores opções de abastecimento é essencial.

Mas além disso, é possível reduzir esse custo com o planejamento de rotasPode parecer que a redução de uso não foi significativa analisando uma única rota. Mas no acúmulo de todas as viagens feitas no mês, a diferença é considerável.

Uso de softwares de gerenciamento

A tecnologia pode ajudar e muito a manter uma gestão detalhada de todos os processos da frota. Atualmente, existem sistemas específicos para a área.

A implantação de um software de gestão na sua empresa pode ajudar a identificar quais são as possibilidades de redução de custo e aumento na produtividade. 

Saiba mais: software de gestão de frota: importância e benefícios

Manutenção e depreciação da frota

Sem dúvida uma das maiores fontes de custos de frota. Para gerenciar melhor esses gastos, é necessário se programar corretamente e elaborar um plano de manutenção preventiva para cada veículo.

No entanto, nem todo custo com manutenção pode ser previsto. É fundamental estar preparado para gastos inesperados com manutenção para evitar tempo de indisponibilidade.

Esse custo pode ser reduzido também com treinamentos para os motoristas. Veículos operados corretamente demoram mais para deteriorar. Além disso, motoristas mais conscientes e cuidadosos se envolvem em menos acidentes.

Por mais cuidadoso que seja o operador, os veículos se deterioram com o tempo. A renovação de veículos normalmente envolve uma massiva descapitalização ou até mesmo a necessidade de financiamentos.

No entanto, a velocidade de depreciação pode ser reduzida com boas práticas de manutenção.

Vale lembrar que o uso de produtos e peças de qualidade produzem grande impacto na redução desse tipo de custo de longo prazo.

Como a escolha do lubrificante certo faz a diferença a longo prazo no custo de frota?

custos frota
Escolher um lubrificante de qualidade pode diminuir drasticamente os custos de frota.

Como vimos, a redução dos gastos com manutenção está entre as formas mais impactantes de otimizar os custos da frota.

Quer conhecer melhor os lubrificantes URSA? Leia mais em:

Parte dessa redução pode ser feita utilizando produtos que contribuam para que o desgaste da frota ocorra de forma mais lenta. Isso evita que troca de peças precisem ser feitas e diminui o custo com manutenção preventiva.

Dentre esses produtos, o óleo lubrificante se destaca como um dos principais elementos a serem considerados.

Confira nos vídeos alguns cases de sucesso com o uso dos lubrificantes URSA:

Um lubrificante de qualidade garante um desempenho superior. Mas não apenas isso, oferece maior proteção às peças, retardando consideravelmente o desgaste.

Ficou com alguma dúvida ou gostaria de dar sua opinião? Deixe seu comentário no final da página.

Redução de custos operacionais

Especialista Técnico formado pela Universidade Metodista de Piracicaba em Engenharia Industrial Mecânica, Pós Graduado em Marketing. Com mais de 22 anos de experiência no setor de Petróleo, sendo 9 anos na área de vendas de lubrificantes industriais e automotivos, e os demais na área de suporte técnico e desenvolvimento de lubrificantes para mercado brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *