Óleo para motor: por que nunca misturar?

O cliente chega ao seu estabelecimento dizendo que precisa completar a vareta de óleo lubrificante. Mas, por algum motivo, você não tem o mesmo produto.

Aí nasce a dúvida. Aliás, várias delas.

O que fazer? Será que usar um óleo semelhante em termos técnicos ou outro com especificações de viscosidade e aditivos diferentes pode danificar as peças do carro? Posso usar o mesmo produto de outra marca? Quais são os riscos reais de misturar óleo lubrificante?

Nós preparamos esse texto para tirar todas as suas dúvidas sobre por que óleos lubrificantes não devem ser misturados. Vamos lá!

Por que não misturar óleo lubrificante

A principal razão para não completar o nível de lubrificante da vareta com um produto diferente é que os aditivos podem não combinar. É como se um aditivo pudesse anular os benefícios de outro ao ser misturado.

Pelo mesmo motivo não se deve misturar óleos com características bastante parecidas, porém de marcas diferentes. Cada empresa pode usar aditivos químicos próprios no lubrificante e que também podem ser incompatíveis.

O resultado dessa incompatibilidade é que nenhum dos óleos conseguem lubrificar bem o motor e podem comprometer muito o carro.

Os riscos que a mistura de óleo para motor pode trazer para o carro

Os quatro problemas principais que podem surgir a partir dessa falta de lubrificação são:

  • corrosão no motor;
  • formação de borra;
  • perda de eficiência do carro;
  • aumento no consumo de combustível.

Mas e quando o nível estiver muito baixo e não houver o mesmo lubrificante para completar?

O ideal é sempre completar o óleo usando o mesmo produto. Ao completar o nível de óleo do carro, é preciso ficar atento para a marca, o tipo de desempenho e a viscosidade do lubrificante que está no motor. Só é recomendado fazer a mistura com um óleo que tenha as mesmas especificações.

Adicionar um produto com aditivos diferentes, como um lubrificante sintético com um mineral, pode causar sérios problemas ao veículo. O motor e a bateria se desgastam mais rápido, diminuindo a eficiência do carro e aumentando o consumo de combustível. Além disso, o uso de produtos diferentes reduz a capacidade de lubrificação do óleo.

Sendo assim, sempre complete o óleo usando o mesmo produto. Caso haja necessidade de trocar o tipo de lubrificante, não se esqueça de esgotar todo o velho, substituir o filtro e só depois colocar o novo.

Mas, se por alguma razão o cliente não estiver utilizando o lubrificante indicado pela montadora e for preciso trocar de vez o óleo, é necessário seguir três passos:

  1. Não deixar uma gota sequer do lubrificante antigo na vareta;
  2. Trocar o filtro também;
  3. Encher o cárter com o óleo novo até atingir o nível correto apontado na vareta.

Não fique com dúvidas sobre este mercado: acompanhe nosso blog para mais conteúdos!

Guia de Marketing para automotivos

 

Especialista Técnico formado pela Universidade Metodista de Piracicaba em Engenharia Industrial Mecânica, Pós Graduado em Marketing. Com mais de 22 anos de experiência no setor de Petróleo, sendo 9 anos na área de vendas de lubrificantes industriais e automotivos, e os demais na área de suporte técnico e desenvolvimento de lubrificantes para mercado brasileiro.

25 comments

    • Delton Stabelini Delton Stabelini says:

      Tasso, de acordo com a sua descrição a mistura de produtos de viscosidade diferentes não é recomendado mesmo sendo ambos semissintéticos. Vale lembrar que além da viscosidade, base dos produtos, é necessário verificar as classificações de desempenho API e também algum  outro requerimento de desempenho e proteção exigidos pelo fabricante do motor de seu veículo.

  1. Jane Rocha says:

    Bom dia!
    Tenho um Fiat Punto 1.4 2014 e no manual indica para usar o Selenia pure energy 5w30. Hoje fui fazer revisão (fora da autorizada) e fizeram a troca do óleo. No entanto como na nota fiscal que foram 3litros desse Selenia 5w30 e mais 3litros do Selenia performer 15w40. Os dois são sintéticos.
    Isso é ruim pro motor? Pode implicar em algum problema dos citados acima? O que devo fazer?

    • Delton Stabelini Delton Stabelini says:

      Jane, existe alguma confusão na sua descrição. Esse seu veículo usa somente 2.7 litros do produto SAE 5W-30 Sintético API SN e não 6 litros conforme descrito. Volte no concessionário e solicite explicações para o faturamento de 6 litros ao invés de 3 litros. Abraço!

  2. Ronilson samtos says:

    Meu nobre, percebi que o motor começou a “rajar” na primeira funcionada da manhã. É um EDGE V6 24v. Troquei o óleo hoje. Um 5w30 recomendado pela Ford. Coloquei 3L. faltam 2,2L para o nível máximo. Recomendas completar com óleo mais viscoso10w40, da mesma marca e classificação API, PRa ver se “segura” lubrificação nos munhões e para de “rajar” na prim. Funcionada

    • Delton Stabelini Delton Stabelini says:

      Ronilson, não recomendo o aumento da viscosidade do óleo lubrificante. Ou seja, você deve usar a viscometria definida pelo fabricante do motor e também as classificações mínimas de desempenho API e ou alguma outra especificação requerida pela própria Ford para esse veículo.

    • Delton Stabelini Delton Stabelini says:

      A mistura de lubrificantes não é recomendada, pois nunca sabemos qual foi o resultado dessa mistura. E pode causar danos ao motor sim! Respondi sua dúvida?

    • Delton Stabelini Delton Stabelini says:

      Daniel, a mistura de óleos de marcas diferentes não é recomendada pois o produto resultante é desconhecido. É possível ser feito em uma emergência, mas é aconselhável que logo depois volte a usar somente uma marca. Abraços!

    • Delton Stabelini Delton Stabelini says:

      Olá, Lucas! Somente com relação a viscosidade você não terá problemas, mas é preciso ver a classificação de desempenho e base dos produtos misturados se são as mesmas, nunca deve ser inferior. Abraços!

  3. FELIPE says:

    Ola boa noite coloquei 3 litros de oleo 10w40 sintético e 1,8 litros de 10w40 semisintetico o óleo é da mesma marca só que um é sintético e o outro semisintetico meu carro é uma duster 2012

    • Delton Stabelini Delton Stabelini says:

      Olá, Felipe! A mistura de óleos de diferentes classificações, não é recomendada, pois o produto resultante é desconhecido. Recomendamos verificar no manual do veículo qual é o lubrificante recomendado pelo fabricante e fazer a substituição de acordo com a especificação requerida no manual.

  4. Felipe Oliveira says:

    Caro Amigo, tenho um celta 1.0 ano 2008, o óleo que uso nele é o 15w40 semi sintético.
    No momento, tenho guardado 0.5 litros do 15w40 SL SAE Ipiranga que foi oque sobrou da ultima troca. Esses dias, quando fui comprar não achei o Ipiranga, então comprei o 15w40 SN da Lubrax BR. Minha dúvida é a seguinte: posso misturar os dois? sendo que um é 15w40 SL SAE e o outro é 15w40 SN? o Vendedor me explicou que oque importa é a viscosidade, no caso 15w40, mais estou com essa dúvida e ainda não consegui sana-lá, pode me ajudar.
    Obrigado!

    • Delton Stabelini Delton Stabelini says:

      Olá, Felipe. Tudo bem?
      A mistura de óleos de marcas e classificações de desempenho diferentes
      não é recomendada, pois o produto resultante dessa mistura é desconhecido.
      Recomendo que utilize somente um produto e de preferência o de classificação de
      desempenho API SN.
      Grande abraço!

    • Delton Stabelini Delton Stabelini says:

      Bom dia, Claiver. Tudo certo? O óleo para o motor desse veículo é o Havoline Ultra S SAE 5W-40 ou Havoline Ultra W SAE 5W-40. Abraço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *