Gestão fiscal para oficina mecânica

Confira algumas dicas para você fazer uma boa gestão fiscal na sua oficina mecânica e evitar multas e problemas com a Receita

Notadamente, a política tributária brasileira é um desafio para pequenas e médias empresas. E isso não se refere apenas à quantidade de impostos, mas também à complexidade na cobrança de tais tributos. Neste ambiente, a gestão fiscal tem que fazer parte do cotidiano da sua oficina, independentemente do tamanho do empreendimento.

Não é só porque sua loja é “pequena” que você não deve se preocupar com o gerenciamento dos impostos. Até porque a grande maioria dos tributos já tem fiscalização e cobrança digitais. Ou seja: assim como alguns impostos são mais simples de calcular, pagar e organizar, o controle por parte das autoridades também está mais eficaz.

Ter planejamento e dinheiro em caixa para honrar os impostos todos os meses é fundamental para a operação do seu negócio, assim como entender como funcionam e são cobradas algumas alíquotas. A gestão fiscal para oficina mecânica vem justamente para te ajudar na sua tarefa e evitar cobranças de multas futuras que podem, inclusive, fechar as portas da sua loja.

O que é gestão fiscal?

A gestão fiscal é um conjunto de procedimentos que precisam ser colocados em prática no dia a dia da oficina para que seu negócio esteja em conformidade com a legislação tributária do País. Com esse gerenciamento, você terá previsibilidade para pagar os tributos e vai compreender melhor o quanto a sua empresa fatura e o quanto paga de imposto.

Entenda os principais impostos

  • Você não precisa ser um especialista tributário, mas é importante ter noção sobre quais são os principais impostos, entender suas alíquotas, suas funções e suas datas de cobrança. Listamos aqui alguns principais.
  •  NFe – A Nota Fiscal de Produto Eletrônica (NF-e) é o documento digital que serve para registrar a venda de produtos e serviços.
  •  NFC-e – A Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica é o documento que substitui o cupom fiscal e é muito utilizada por empresas de varejo.
  •  INSS – É a parte do salário dos funcionários que a oficina paga ao Instituto Nacional de Seguridade Social para garantir a aposentadoria e outros benefícios do trabalhador.
  •  FGTS – O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço é um fundo que serve como reserva para o trabalhador, com valor depositado mensalmente pela empresa equivalente a 8% do salário do funcionário.
  •  ISS – O Imposto sobre Serviços (ISS) é um dos principais tributos municipais e se aplica a empresas ou profissionais autônomos que realizam a prestação de serviços.
  •  PIS – Sigla para Programa de Integração Social, é um fundo criado com a contribuição das empresas privadas para criar um abono salarial que busca ajudar profissionais de baixa renda.
  • Cofins – A Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social é um tributo federal que incide sobre a receita bruta da empresa e tem como objetivo custear a seguridade social (previdência, assistência social e saúde).
  • CSLL – A Contribuição Social sobre o Lucro Líquido é outro tributo federal. Incide sobre o lucro líquido das pessoas jurídicas domiciliadas no Brasil.
  • IRPJ – É o Imposto de Renda Pessoa Jurídica, cobrado anualmente de todas as empresas com CNPJ ativo no País.

gestão fiscal oficina mecânica - linha de lubrificantes havoline

Regime tributário

Outro importante passo é entender e definir em qual regime tributário sua oficina se enquadra. São três os tipos:

Simples Nacional

Sistema desenvolvido especialmente para microempresas e empresas de pequeno porte, justamente para simplificar o processo de arrecadação para esses negócios, sem a necessidade de se ter departamento específico para cuidar das obrigações tributárias. Este é o regime mais comum entre as oficinas mecânicas.

Lucro Real

É utilizado geralmente por multinacionais e empresas de grande porte. A tributação é calculada conforme o lucro líquido obtido durante o ano.

Lucro Presumido

A tributação não é calculada em cima do lucro verdadeiro da empresa, mas – como o nome diz – sobre um lucro previsto, que varia conforme a atividade desenvolvida pela organização.

Fale com seu contador

O contador é o profissional mais indicado para organizar a situação contábil e fiscal de sua empresa. Converse com ele regularmente para entender os impostos e datas de pagamento de obrigações tributárias. Além disso, reforce a necessidade do envio, todo o mês, do balancete do mês anterior.

A parceria entre o administrador, seu contador e um programa de gestão fiscal para oficinas é fundamental para que você entenda como é calculado cada um dos impostos que estão sendo pagos. Desta forma, é possível fazer um planejamento tributário e prever o faturamento e despesas, observar a necessidade de fazer novos investimentos para o crescimento da oficina.

Dinheiro em caixa

É preciso ter previsibilidade para o pagamento de impostos. Não adianta chegar ao dia 20, data limite da maioria dos tributos, e não ter dinheiro em caixa para honrar os compromissos. A gestão fiscal te ajuda a organizar esse fluxo para você não atrasar impostos e evitar multas.

Cuidado com o INSS

Fique atento que o tributo é o valor que foi descontado do salário do funcionário, ou seja: esse dinheiro não é da empresa. Se o estabelecimento atrasar o recolhimento do INSS pode responder por apropriação indébita. É um crime previsto no artigo 168-A do Código Penal, no qual o responsável está sujeito à pena de dois a cinco anos de prisão e multa.

NCM

As peças automotivas estão entre os itens dentro da chamada Nomenclatura Comum do Mercosul. Trata-se de um código que ajuda a identificar produtos em circulação no Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e demais países que fazem parte do bloco econômico.

É preciso estar atento ao NCM. Lembre-se de que, atualmente, em todas as notas fiscais geradas, o funcionário é obrigado a colocar o nome da peça, e a Receita Federal cruza as informações: consegue rastrear o que você comprou e o que está saindo pelo CNPJ da sua empresa.

Tecnologia

Invista em ferramentas digitais específicas para a gestão fiscal de oficinas. São plataformas que integram todas as obrigações tributárias com a movimentação contábil da sua empresa e que vão te ajudar a ter um melhor controle sobre impostos, fluxo de caixa, receita e faturamento.

Se quiser mais dicas para a sua oficina, leia estes outros posts no blog:

gestão fiscal oficina mecânica - guia do sucesso para serviços automotivos

Texaco Lubrificantes: mais vantagens para o seu negócio!

A Texaco Lubrificantes dá a força que seu varejo precisa. Com seus produtos, você ganha sempre mais, tendo mais retorno do seu dinheiro! Prepare-se para uma verdadeira parceria de sucesso. Fale com um distribuidor autorizado.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *