Fluido para transmissão: qual escolher?

Conheça os lançamentos da Texaco e saiba qual é o fluido correto para a transmissão automática de diferentes tipos de veículo

Antes de começarmos o texto abordando qual o fluido para transmissão é ideal para diferentes tipos de veículo, faremos uma pergunta:

Quem nunca “arranhou” a marcha do carro em uma manobra, deixou o motor “morrer” quando o sinal abriu ou em uma ladeira enquanto dirigia um carro com transmissão manual? 

E quanto a ficar com a perna esquerda cansada de acionar a embreagem sucessivamente nos congestionamentos dos grandes centros urbanos? 

Aos poucos, o brasileiro vem descobrindo o conforto e a praticidade de dirigir um veículo equipado com a transmissão automática! 

Sempre prezando por tecnologia e performance com a sua linha de produtos, a Texaco possui novidades quando o assunto é fluido para transmissão!

A importância dos fluidos para transmissão no funcionamento do veículo 

É fundamental entender um pouco o funcionamento das transmissões automáticas para que possamos abordar os fluidos.

Aqui falaremos da transmissão automática sequencial (atualmente a mais utilizada) e a CVT (transmissão continuamente variável, de sua sigla em ingles). 

Na primeira, as trocas de marchas são perceptíveis, uma vez que apresenta um conjunto de engrenagens similar ao de uma transmissão manual. 

A diferença é que na transmissão automática sequencial, as trocas de marcha são feitas automaticamente à medida que a velocidade do veículo varia e é exatamente o fluido o responsável pelas trocas, atuando ali como um fluido hidráulico no acionamento do que poderíamos chamar de “alavanca interna de marcha”.

Já nas transmissões automáticas do tipo CVT, não existe a percepção de troca de marcha, pois não existem engrenagens mas, sim, um par de polias tracionadas por uma correia metálica e que atuam num sistema de “coroa e pinhão”.

Possuem a capacidade de variar seus diâmetros de acordo com a velocidade do veículo, analogamente à uma bicicleta de marchas, porém, sem os “trancos” de uma troca de marcha. Seria algo como a sensação de se dirigir um carro elétrico. 

E porque esses fluidos são tão especiais a ponto de merecer um artigo exclusivo?

No caso das transmissões automáticas sequenciais, como havíamos mencionado, o fluido é responsável pelo acionamento hidráulico das trocas de marchas, além de ainda lubrificar as partes móveis como:

  • Engrenagens;
  • Rolamentos;
  • Mancais. 

Além disso, o fluido precisa ser compatível com os mais diversos materiais que são utilizados na fabricação das transmissões e ainda apresentar uma longa durabilidade. 

O atuador hidráulico dessas transmissões é formado por uma série de canais, parecendo um labirinto, então, o fluido precisa ter uma viscosidade suficientemente baixa para fluir rapidamente e proporcionar respostas rápidas nas trocas de marcha, mas sem ser baixa demais a ponto de não proteger as engrenagens!

Com relação ao fluido para as transmissões do tipo CVT, imagine que estamos falando de uma correia ou corrente metálica tracionando duas polias igualmente metálicas, o que é uma condição bastante estranha desde um ponto de vista lógico.

Mais  uma vez, o fluido é de importância crucial para o seu funcionamento, pois precisa proporcionar o atrito necessário para que ocorra a tração nesse ambiente metálico e, ao mesmo tempo, proteger essas partes metálicas do desgaste inevitável que ocorreria caso essas partes metálicas ficassem em constante atrito, enquanto ainda lubrifica outros componentes móveis dessa transmissão.

Assim como existem diversos fabricantes de veículos, também há vários fabricantes de transmissões e muitas especificações diferentes, o que nos leva a inferir que seria necessária uma enorme gama de produtos para atender às exigências de cada marca ou modelo.

   Veja a seguir os produtos Texaco que foram desenvolvidos para atender às demandas desse mercado diversificado e em plena ascensão:

Havoline® Full Synthetic CVT Fluid 

  • Fluido sintético desenvolvido para atender às demandas das modernas transmissões continuamente variáveis (CVTs);
  • Adequado para o uso em diversas marcas e modelos de veículos;
  • Proporciona excelente performance mesmo em condições extremas de temperatura;
  • Excelente relação custo x benefício;
  • Longa vida útil;
  • Não deve ser usado em outros tipos de transmissão;
  • Saiba mais em: informações do produto e lançamento

Havoline® Full Synthetic ATF MULTI-VEHICLE 

  • Fluido sintético desenvolvido e testado para atender às necessidades da maioria das transmissões automáticas de 6 ou mais velocidades de fabricantes de veículos americanos, europeus e asiáticos;
  • Formulado com tecnologia de última geração a qual está aprovada pela General Motors para transmissões automáticas e transeixos automáticos que especificam um fluido DEXRON-VI;
  • Desempenho uniforme e suave nas mudanças de marcha, mesmo sob condições extremas de condução;  
  • É recomendado para a maioria das modernas transmissões automáticas de 6 velocidades ou mais;
  • Saiba mais aqui.

Conclusão

  • A Texaco pode lhe oferecer um produto de qualidade quando for a hora de trocar o fluido da transmissão automática de seu veículo.
  • Lembre-se de checar o manual do proprietário ou a um especialista da Texaco para verificar as recomendações de fluido de transmissão do seu veículo.

Não deixe de procurar nossos consultores para conhecer mais sobre os produtos Texaco que você pode disponibilizar na sua oficina, afinal, é fundamental garantir qualidade e diferencial perante tanta corrência. Clique no banner do final do texto para entrar em contato com a nossa equipe.

Repassando o que vimos neste post

  • Transmissões automáticas do tipo CVT e transmissão automática sequencial;
  • A importância do fluido para transmissão para o funcionamento do veículo;
  • Produtos Texaco desenvolvidos para atender às demandas do mercado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *