Euro 6: você já sabe tudo sobre a norma?

O sistema Euro 6 pode ser definido em uma palavra: sustentabilidade.

Há um movimento cada vez maior por atitudes conscientes quando o assunto é meio ambiente. Quando falamos sobre veículos pesados, a preocupação se reflete na busca pela redução de emissão de gases.

Por isso, a Resolução 490 foi publicada no Diário Oficial da União, aplicando um novo limite para a emissão de gases poluentes de veículos comerciais com motor a diesel.

No Brasil, o sistema Euro 6 também é conhecido como a oitava fase do Proconve, Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores. 

Na Europa, estas normas estão em vigor desde 2013. Enquanto isso, no Brasil, a sétima fase (Euro 5) está em funcionamento desde 2012.

Vamos entender melhor sobre o sistema Euro 6? Confira os próximos tópicos do artigo!

O que é o sistema Euro6?

O sistema Euro 6 é definido como um conjunto de normas que regulamentam a emissão de poluentes para motores diesel. 

Após a realização de testes com veículos que atendiam ao padrão 5, foi constatado que a emissão de poluentes ainda não estava no nível esperado, por isso surgiu a necessidade de maior rigidez.

Você sabe qual é o órgão responsável por realizar este tipo de regulamentação? É o Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA. 

Segundo a página oficial do CONAMA, um dos objetivos do órgão é estabelecer normas e critérios para o licenciamento de atividades efetiva ou potencialmente poluidoras”. 

E o sistema Euro 6 já estreou no Brasil? Ainda não! Mas já existe uma data para que comece a atuar para veículos em produção: 1º de janeiro de 2023.

Mas vale lembrar que a oficialização aconteceu em novembro de 2018, com a publicação no Diário Oficial da União. Confira o conteúdo completo clicando aqui

 

Ou seja, o nosso país ainda baseia suas normas no sistema Euro 5. Enquanto a estreia não acontece, que tal você ficar antenado(a) com essa novidade? 

Quais as mudanças trazidas pelo sistema Euro 6?

Em relação à tecnologia, são poucos avanços com a implementação do novo sistema. No entanto, o esperado é que ocorra a união entre as tecnologias já existentes para que surjam melhores resultados.

Lembrando que os veículos que funcionam a gás natural e biodiesel também devem seguir as normas de eficiência e reduções.

Então, é necessário que as empresas que fabricam veículos como caminhões e ônibus possam garantir que as reduções de emissões sejam obedecidas a cada fase.

E quem irá se beneficiar? Os veículos pesados que seguirem a norma terão uma menor necessidade de realizar manutenções, porque irá acontecer o aumento da vida útil dos seus componentes.

Além disso, a população também será impactada de forma positiva. Afinal, com a redução da emissão de gases, há um impacto direto na saúde de todos!

E as mudanças só afetam a emissão de gases?

A resposta é: não!

A publicação do CONAMA no Diário Oficial da União também aponta a redução de ruídos, com um limite de 72 decibéis na primeira fase, em 2023.

Confira, a seguir, um trecho da resolução:

Você pode ler o conteúdo completo clicando aqui.

Quais as tecnologias utilizadas pelo sistema Euro 6?

Entre as tecnologias utilizadas pelos motores Euro 6, destacamos três:

Redução Catalítica Seletiva (SCR)

Criado com o objetivo de reduzir as emissões de óxidos de nitrogênio em veículos pesados, o SCR foi desenvolvido para atender a Euro 5.  

Como ele funciona? 

Segundo a revista O Mecânico, “o SCR reduz o óxido de nitrogênio (NOx) em nitrogênio diatômico (N2) + água (H2O) que são gases inertes para o meio ambiente. Sua principal característica é a utilização de um reagente químico para atender a legislação de emissões”.

Recirculação de Gases da Exaustão (EGR) 

Mais uma alternativa que contribuiu para a redução das fumaças pretas emitidas por caminhões e ônibus, o EGR realiza, conforme o nome indica, a recirculação dos gases. 

Assim, uma parte do gás é recirculada e misturada ao ar atmosférico. De acordo com a revista O Mecânico, “esse processo, aliado à utilização de um catalisador de oxidação do diesel e um filtro para material particulado, faz com que o veículo atinja tanto os níveis exigidos de NOx (óxido de nitrogênio) quanto os de material particulado emitido para a atmosfera”.

Uso de diesel com teor reduzido de enxofre: S-10 

Com 8% de Biodiesel e teor de enxofre de 10mg/kg, o diesel S10 tem sido comercializado no Brasil desde 2014.

Com a capacidade de agir como solvente de sujeiras, o desenvolvimento do diesel S10 tem como objetivo reduzir os danos ao meio ambiente a partir da redução de partículas nocivas na atmosfera.

Em comparação ao diesel S500, o diesel comum, o S10 possui um nível menor de cetano: 48 contra 42, o que aumenta o desempenho do motor.  

Como eu devo me preparar para a norma?

Para garantir um atendimento de excelência na oficina de veículos pesados, é necessário saber trabalhar com os sistemas abordados acima (SCR e EGR).

Além disso, é fundamental entender sobre:

  • Sistemas de Diagnóstico de Bordo (OBD): Responsável por monitorar o desempenho do motor, sistema de ignição, sistema de emissões e mais, e central de controle do motor (ECU);
  • Unidade de Controle do Motor (ECU): O ECU recebe as informações de sensores e, a partir disso, o computador realiza o cálculo da quantidade de combustível e tempo de ignição necessários para o motor otimizar o seu processo termodinâmico. 
  • Arla 32: O Agente Redutor Líquido Automotivo tem como objetivo a redução química das emissões de NOx nos veículos movidos a diesel. O reagente é utilizado com o SCR.

Já se fala em sistema Euro 7?

Sim! 

Segundo o site AutomotiveBusiness, a Cummins, fabricante e desenvolvedora de motores a diesel, exibiu um sistema que permite converter NOx (óxido de nitrogênio) em gás limpo a partir do SCR.

A novidade foi apresentada durante o IAA, salão de veículos comerciais que acontece em Hannover, Alemanha. Com a apresentação, a Euro 7 já se torna uma realidade para os próximos anos!

Você pode acessar o conteúdo completo clicando aqui

Muito além do sistema Euro 6

Vale lembrar que o sistema Euro 6 é apenas mais um dos cuidados que devem ser tomados com os veículos a diesel!

Por exemplo, a manutenção preventiva nesses veículos pode prolongar o funcionamento do caminhão, gerando o aumento da vida útil dos componentes.

Saiba mais acessando o nosso artigo sobre o assunto:

 

 

Além disso, a escolha correta do óleo lubrificante potencializa o desempenho do veículo pesado. A Texaco conta com uma linha completa de lubrificantes com a tecnologia ISOSYN, que faz você chegar mais longe!

 

E se você quiser conhecer mais sobre cuidados com veículos pesados, confira os conteúdos a seguir:

 

 

Resumindo o que você viu aqui:

  • O sistema pode ser definido em uma palavra: sustentabilidade;
  • Ele é definido como um conjunto de normas que regulamentam a emissão de poluentes para motores diesel;
  • E o sistema Euro 6 já estreou no Brasil? Ainda não! Mas já existe uma data para que comece a atuar para veículos em produção: 1º de janeiro de 2023;
  • Entre os benefícios trazidos com a norma, há o aumento da vida útil dos componentes dos veículos pesados;
  • Destacamos três tecnologias utilizadas pelo sistema: SGR, EGR e o uso de diesel com teor reduzido de enxofre:S-10.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *