Gestão Agrícola: a administração aplicada à produção rural

Deseja saber como é possível aumentar a durabilidade dos veículos e equipamentos agrícolas, reduzindo custos de manutenção e combustível, aplicando conceitos de gestão agrícola?

A gestão agrícola tornou-se indispensável em um dos principais setores econômicos do país. O sucesso do agronegócio é determinante para a saúde econômica dentro e fora do Brasil.

Buscar inovações tecnológicas viáveis e acessíveis, capazes de diminuir custos e aumentar lucros, são os principais objetivos de uma gestão agrícola eficiente e precisa.

Atualmente, mais do que um especialista nas técnicas de plantio, o agronegócio demanda administradores e empresários rurais capazes de pensar os diversos fatores relacionados ao agronegócio: propriedade, máquinas e implementos, controle de pragas, pessoal, financeiro, estoque, água e insumos, metereologia, etc.

No artigo a seguir, você poderá entender um pouco mais sobre a importância da gestão agrícola. Quais os maiores benefícios e desafios de sua implantação? De que maneira você pode maximizar seus lucros, a partir de uma administração bem realizada?

Não se esqueça de deixar seu comentário ao final do texto. Dúvidas, sugestões ou informações adicionais sobre gestão agrícola são bem-vindas.

Boa leitura!

Gestão agrícola: mais valor, produtividade e lucros no agronegócio

Muito ainda se fala sobre a crise econômica no Brasil e como seus efeitos serão sentidos ainda por algum tempo.

A verdade é que hoje o Brasil é um dos principais players do mercado agropecuário do mundo, tendo relevância e destaque internacional.

Tendo como foco a produção de commodities mais disputadas atualmente, como soja e milho, além da produção em massa de proteína animal, o Brasil divide a liderança com os Estados Unidos.

Em poucos anos, o mercado agropecuário nacional se desenvolveu a ponto de conquistar o lugar no topo de produtividade e quantidade a nível mundial, tornando-se a principal atividade econômica brasileira.

Por ser um segmento tão importante e decisivo nos rumos econômicos, tem se investido muito na gestão agrícola, seja em pesquisa, tecnologia e em novos formatos para seu gerenciamento.

Mesmo com um perfil globalizado, o mercado agropecuário brasileiro ainda apresenta muita oportunidade de de crescimento e desenvolvimentodo agronegócio.

Em diversas regiões do país, há pequenos produtores voltados para  uma agricultura familiar, onde  falta gestores agropecuários habilitados restringe a produção e lucratividade da propriedade.

O mercado pecuário, mesmo gigante, carece de gestão especializada para  maximização dos resultados, diminuição de custos e na redução do impacto ambiental.

Somados a todos esses fatores, o aumento da demanda de alimentos e qualidade de sua produção passou a requerer mais planejamento e uma melhor gestão agrícola.

Com isso, um ramo específico para a gestão agrícola desenvolveu-se dentro do estudo da Administração, fortalecendo sua ideia de empresa, o agronegócio.

A Administração Rural

A Administração Rural está em franco desenvolvimento e ascensão.

Hoje existe a ideia de negócio rural, uma empresa rural, que demanda ações administrativas, gestão de recursos e de pessoal, além da gestão do impacto desse negócio ao ambiente em que está inserido.

A Gestão Agrícola já é reconhecida como um importante ramo das Ciências Administrativas. Aspectos referentes à empresa rural, o agronegócio, encontram semelhanças com organizações diversas, pois visam o uso eficiente de recursos e a busca por resultados.

As áreas dentro da Gestão Agrícola

Dentro da Administração Rural, diversas áreas requerem a atenção do gestor. Cada uma dessas áreas preocupa-se com um aspecto da empresa rural, tendo um impacto decisivo na produção e em seus resultados.

Recursos como local, instalações, maquinário e veículos, pessoas e fornecedores, são indispensáveis para a realização das atividades agrícolas.

Todos esses recursos são considerados dentro das áreas da gestão agrícola. E são semelhantes à outros tipos de negócio e segmento de mercado.

Produção

Talvez a mais específica área dentro da gestão agrícola. Aqui, o gestor irá se preocupar com aspectos técnicos da produção agrícola e dos recursos necessários à sua execução e operação.

Custo e qualidade de insumos, a gestão da terra, quantidade e qualidade produzida são pontos essenciais a serem levados em conta dentro da produção agropecuária.

É dentro da produção que a manutenção de equipamentos específicos e de veículos será contemplada. A escolha por combustíveis e óleos lubrificantes serão determinantes para a minimização dos custos de operação e maximização da eficiência e qualidade da produção.

Para cada objetivo dentro do agronegócio, a Texaco tem uma solução. A disponibilidade de máquinas e implementos agrícolas têm impacto na produtividade e racionalização dos custos.

Os produtos Texaco foram desenvolvidos visando a eficiência máxima no desempenho de máquinas e veículos específicos do setor agrícola.

Produtos que auxiliem na manutenção, aumentando a vida útil dos veículos, trazendo mais economia em combustível e reduzindo os custos de operação, trazem mais lucro a curto, médio e longo prazo.

lubrificantes ursa

Finanças

São as finanças que irão permitir ao gestor desenvolver projetos agrícolas e maximizar o volume e qualidade de sua produção.

A gestão eficiente dos custos em todos os setores do agronegócio, permitirão um desenvolvimento sustentável da empresa rural. Essa gestão gera mais lucros  e crescimento.

Como dito anteriormente, o gestor agrícola deve estar atento aos insumos utilizados em sua produção agrícola. A escolha de boas sementes, fertilizantes, lubrificantes e combustíveis para o maquinário é determinante no sucesso da gestão financeira.

Recursos Humanos

É imprescindível estabelecer uma cultura empresarial dentro do negócio rural. Deve-se incutir nos colaboradores a importância da atividade exercida por cada um, profissionalizando-se o agronegócio.

Alinhar expectativas entre gestor, produtor e colaborador, permite que haja uma diminuição de conflitos. O uso de ferramentas e práticas de controle e gestão podem colaborar para a execução de estratégias.

Além disso, capacitar e estimular o trabalhador rural é um modo bastante efetivo para  o aumento da produtividade e de bons resultados.

Um dos maiores desafios do agronegócio, a mão de obra qualificada é um fator importantíssimo a ser observado pelo gestor.

Aprender a delegar atividades específicas para profissionais habilitados pode gerar bons resultados. Aqui entra também a gestão de recursos financeiros, pois buscar profissionais habilitados pode ter um custo maior. Por outro lado, tende a gerar resultados melhores.

É importante frisar que o controle e a gestão pessoal devem ser observados pelo gestor agrícola, mas não devem ser sua principal ocupação dentro da gestão agrícola.

A Administração Rural requer do gestor agrícola uma visão ampla de toda a empresa rural.

Comercial

É dentro da área Comercial da gestão agrícola que a empresa rural se conecta com o cliente e distribuidor.

É função do gestor agrícola definir os melhores e mais efetivos canais de comercialização do produto do agronegócio. Deve preocupar-se também como esse produto será oferecido, estudando os melhores formatos de distribuição e venda.

Dentro do setor Comercial do agronegócio, é imprescindível ao gestor agrícola estar atento ao dia a dia do mercado.

A variação de preços, a demanda dos produtos e os formatos de comercialização e distribuição sempre devem ser levados em consideração durante a negociação e comercialização da produção agrícola.

Conclusão

Sendo um dos principais pilares da economia nacional e mundial, o agronegócio cada vez mais demanda uma organização e gestão eficiente, visando lucratividade, minimização de custos e desenvolvimento sustentável do setor.

O gestor agrícola tornou-se peça chave para a Administração Rural. Suas atividades visam organizar e planejar os diversos projetos e áreas dentro da gestão agrícola.

Essa gestão agrícola busca otimizar a administração de recursos indispensáveis à produção agrícola. A escolha de insumos de qualidade para veículos e maquinário agrícola fazem parte das atividade de um gestor agrícola.

E a preferência por óleos lubrificantes da linha Texaco Ursa são decisões acertadas de gestores que buscam a máxima eficiência e durabilidade dos equipamentos e veículos, redução de custos de manutenção, aumento de produtividade e economia de combustível.

Saiba mais sobre a qualidade da linha de lubrificantes Texaco Ursa. E descubra porque escolher bons insumos é imprescindível para a qualidade da sua produção.

Quer saber mais sobre gestão agrícola? Esse é um assunto extenso e de suma importância para a economia, além de possuir muitos aspectos específicos em sua gestão.

Se tiver dúvidas ou quiser saber mais sobre gestão agrícola, é só deixar seu comentário abaixo. Obrigado por ler nosso artigo!

Gestão Agrícola: a administração aplicada à produção rural

Especialista Técnico formado pela Universidade Metodista de Piracicaba em Engenharia Industrial Mecânica, Pós Graduado em Marketing. Com mais de 22 anos de experiência no setor de Petróleo, sendo 9 anos na área de vendas de lubrificantes industriais e automotivos, e os demais na área de suporte técnico e desenvolvimento de lubrificantes para mercado brasileiro.

7 comments

  1. Fabiano Marcolino says:

    Boa noite!

    Primeiramente quero parabenizar pelo artigo.
    Seria possível disponibilizar mais algum material no seguimento de Gestão Agrícola.

    Desde já agradeço, grande abraço.

    Att,
    Fabiano Marcolino

    • Delton Stabelini says:

      Nosso blog é atualizado com frequência com vários assunto do segmento. No nosso canal Texaco Lubrificantes do YouTube (https://www.youtube.com/user/TexacodoBrasil) você pode assistir alguns depoimentos de nossos clientes. Além disto, algumas informações técnicas sobre produtos estão no nosso site. Visite-nos e fique por dentro das novidades!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *