Gestão Agrícola: a administração aplicada à produção rural

Deseja saber como é possível aumentar a durabilidade dos veículos e equipamentos agrícolas, reduzindo custos de manutenção e combustível, aplicando conceitos de gestão agrícola?

A gestão agrícola tornou-se indispensável em um dos principais setores econômicos do país. O sucesso do agronegócio é determinante para a saúde econômica dentro e fora do Brasil.

Buscar inovações tecnológicas viáveis e acessíveis, capazes de diminuir custos e aumentar lucros, são os principais objetivos de uma gestão agrícola eficiente e precisa.

Atualmente, mais do que um especialista nas técnicas de plantio, o agronegócio demanda administradores e empresários rurais capazes de pensar os diversos fatores relacionados ao agronegócio: propriedade, máquinas e implementos, controle de pragas, pessoal, financeiro, estoque, água e insumos, metereologia, etc.

No artigo a seguir, você poderá entender um pouco mais sobre a importância da gestão agrícola. Quais os maiores benefícios e desafios de sua implantação? De que maneira você pode maximizar seus lucros, a partir de uma administração bem realizada?

Não se esqueça de deixar seu comentário ao final do texto. Dúvidas, sugestões ou informações adicionais sobre gestão agrícola são bem-vindas.

Boa leitura!

Gestão agrícola: mais valor, produtividade e lucros no agronegócio

Muito ainda se fala sobre a crise econômica no Brasil e como seus efeitos serão sentidos ainda por algum tempo.

A verdade é que hoje o Brasil é um dos principais players do mercado agropecuário do mundo, tendo relevância e destaque internacional.

Tendo como foco a produção de commodities mais disputadas atualmente, como soja e milho, além da produção em massa de proteína animal, o Brasil divide a liderança com os Estados Unidos.

Em poucos anos, o mercado agropecuário nacional se desenvolveu a ponto de conquistar o lugar no topo de produtividade e quantidade a nível mundial, tornando-se a principal atividade econômica brasileira.

Por ser um segmento tão importante e decisivo nos rumos econômicos, tem se investido muito na gestão agrícola, seja em pesquisa, tecnologia e em novos formatos para seu gerenciamento.

Mesmo com um perfil globalizado, o mercado agropecuário brasileiro ainda apresenta muita oportunidade de de crescimento e desenvolvimentodo agronegócio.

Em diversas regiões do país, há pequenos produtores voltados para  uma agricultura familiar, onde  falta gestores agropecuários habilitados restringe a produção e lucratividade da propriedade.

O mercado pecuário, mesmo gigante, carece de gestão especializada para  maximização dos resultados, diminuição de custos e na redução do impacto ambiental.

Somados a todos esses fatores, o aumento da demanda de alimentos e qualidade de sua produção passou a requerer mais planejamento e uma melhor gestão agrícola.

Com isso, um ramo específico para a gestão agrícola desenvolveu-se dentro do estudo da Administração, fortalecendo sua ideia de empresa, o agronegócio.

A Administração Rural

A Administração Rural está em franco desenvolvimento e ascensão.

Hoje existe a ideia de negócio rural, uma empresa rural, que demanda ações administrativas, gestão de recursos e de pessoal, além da gestão do impacto desse negócio ao ambiente em que está inserido.

A Gestão Agrícola já é reconhecida como um importante ramo das Ciências Administrativas. Aspectos referentes à empresa rural, o agronegócio, encontram semelhanças com organizações diversas, pois visam o uso eficiente de recursos e a busca por resultados.

As áreas dentro da Gestão Agrícola

Dentro da Administração Rural, diversas áreas requerem a atenção do gestor. Cada uma dessas áreas preocupa-se com um aspecto da empresa rural, tendo um impacto decisivo na produção e em seus resultados.

Recursos como local, instalações, maquinário e veículos, pessoas e fornecedores, são indispensáveis para a realização das atividades agrícolas.

Todos esses recursos são considerados dentro das áreas da gestão agrícola. E são semelhantes à outros tipos de negócio e segmento de mercado.

Produção

Talvez a mais específica área dentro da gestão agrícola. Aqui, o gestor irá se preocupar com aspectos técnicos da produção agrícola e dos recursos necessários à sua execução e operação.

Custo e qualidade de insumos, a gestão da terra, quantidade e qualidade produzida são pontos essenciais a serem levados em conta dentro da produção agropecuária.

É dentro da produção que a manutenção de equipamentos específicos e de veículos será contemplada. A escolha por combustíveis e óleos lubrificantes serão determinantes para a minimização dos custos de operação e maximização da eficiência e qualidade da produção.

Para cada objetivo dentro do agronegócio, a Texaco tem uma solução. A disponibilidade de máquinas e implementos agrícolas têm impacto na produtividade e racionalização dos custos.

Os produtos Texaco foram desenvolvidos visando a eficiência máxima no desempenho de máquinas e veículos específicos do setor agrícola.

Produtos que auxiliem na manutenção, aumentando a vida útil dos veículos, trazendo mais economia em combustível e reduzindo os custos de operação, trazem mais lucro a curto, médio e longo prazo.

lubrificantes ursa

Finanças

São as finanças que irão permitir ao gestor desenvolver projetos agrícolas e maximizar o volume e qualidade de sua produção.

A gestão eficiente dos custos em todos os setores do agronegócio, permitirão um desenvolvimento sustentável da empresa rural. Essa gestão gera mais lucros  e crescimento.

Como dito anteriormente, o gestor agrícola deve estar atento aos insumos utilizados em sua produção agrícola. A escolha de boas sementes, fertilizantes, lubrificantes e combustíveis para o maquinário é determinante no sucesso da gestão financeira.

Recursos Humanos

É imprescindível estabelecer uma cultura empresarial dentro do negócio rural. Deve-se incutir nos colaboradores a importância da atividade exercida por cada um, profissionalizando-se o agronegócio.

Alinhar expectativas entre gestor, produtor e colaborador, permite que haja uma diminuição de conflitos. O uso de ferramentas e práticas de controle e gestão podem colaborar para a execução de estratégias.

Além disso, capacitar e estimular o trabalhador rural é um modo bastante efetivo para  o aumento da produtividade e de bons resultados.

Um dos maiores desafios do agronegócio, a mão de obra qualificada é um fator importantíssimo a ser observado pelo gestor.

Aprender a delegar atividades específicas para profissionais habilitados pode gerar bons resultados. Aqui entra também a gestão de recursos financeiros, pois buscar profissionais habilitados pode ter um custo maior. Por outro lado, tende a gerar resultados melhores.

É importante frisar que o controle e a gestão pessoal devem ser observados pelo gestor agrícola, mas não devem ser sua principal ocupação dentro da gestão agrícola.

A Administração Rural requer do gestor agrícola uma visão ampla de toda a empresa rural.

Comercial

É dentro da área Comercial da gestão agrícola que a empresa rural se conecta com o cliente e distribuidor.

É função do gestor agrícola definir os melhores e mais efetivos canais de comercialização do produto do agronegócio. Deve preocupar-se também como esse produto será oferecido, estudando os melhores formatos de distribuição e venda.

Dentro do setor Comercial do agronegócio, é imprescindível ao gestor agrícola estar atento ao dia a dia do mercado.

A variação de preços, a demanda dos produtos e os formatos de comercialização e distribuição sempre devem ser levados em consideração durante a negociação e comercialização da produção agrícola.

Conclusão

Sendo um dos principais pilares da economia nacional e mundial, o agronegócio cada vez mais demanda uma organização e gestão eficiente, visando lucratividade, minimização de custos e desenvolvimento sustentável do setor.

O gestor agrícola tornou-se peça chave para a Administração Rural. Suas atividades visam organizar e planejar os diversos projetos e áreas dentro da gestão agrícola.

Essa gestão agrícola busca otimizar a administração de recursos indispensáveis à produção agrícola. A escolha de insumos de qualidade para veículos e maquinário agrícola fazem parte das atividade de um gestor agrícola.

E a preferência por óleos lubrificantes da linha Texaco Ursa são decisões acertadas de gestores que buscam a máxima eficiência e durabilidade dos equipamentos e veículos, redução de custos de manutenção, aumento de produtividade e economia de combustível.

Saiba mais sobre a qualidade da linha de lubrificantes Texaco Ursa. E descubra porque escolher bons insumos é imprescindível para a qualidade da sua produção.

Quer saber mais sobre gestão agrícola? Esse é um assunto extenso e de suma importância para a economia, além de possuir muitos aspectos específicos em sua gestão.

Se tiver dúvidas ou quiser saber mais sobre gestão agrícola, é só deixar seu comentário abaixo. Obrigado por ler nosso artigo!

Redução de custos operacionais

Especialista Técnico formado pela Universidade Metodista de Piracicaba em Engenharia Industrial Mecânica, Pós Graduado em Marketing. Com mais de 22 anos de experiência no setor de Petróleo, sendo 9 anos na área de vendas de lubrificantes industriais e automotivos, e os demais na área de suporte técnico e desenvolvimento de lubrificantes para mercado brasileiro.

4 comments

  1. Fabiano Marcolino says:

    Boa noite!

    Primeiramente quero parabenizar pelo artigo.
    Seria possível disponibilizar mais algum material no seguimento de Gestão Agrícola.

    Desde já agradeço, grande abraço.

    Att,
    Fabiano Marcolino

    • Delton Stabelini Delton Stabelini says:

      Nosso blog é atualizado com frequência com vários assunto do segmento. No nosso canal Texaco Lubrificantes do YouTube (https://www.youtube.com/user/TexacodoBrasil) você pode assistir alguns depoimentos de nossos clientes. Além disto, algumas informações técnicas sobre produtos estão no nosso site. Visite-nos e fique por dentro das novidades!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *